#Tecnologia: Telegram: por que ele é o app mais desejado do momento?

Telegram



Telegram é um mensageiro multi-plataforma livre, com seu cliente em código aberto e servidores em software proprietário, tendo seu foco na segurança e privacidade. Nele, os usuários podem trocar mensagens criptografadas e autodestrutivas, fotos, vídeos e documentos (todos os tipos de arquivos suportados). Está oficialmente disponível para diversos dispositivos, como Android (incluindo tablets), iOS (incluindo iPad), Windows Phone (ainda em versão beta), Windows, OS X, Linux e um cliente web; outras plataformas e clientes alternativos podem existir a partir de desenvolvedores independentes que usam o API do Telegram.
O Telegram foi fundado em 2013 pelo irmãos Nikolai e Pavel Durov, os fundadores do VK, a maior rede social da Rússia.2 O Telegram é uma empresa independente, não ligado ao VK. Baseia-se em BerlimAlemanha.3 4 Nikolai criou o novo protocolo MTProto em que o mensageiro é baseado, enquanto Pavel forneceu apoio financeiro e de infra-estrutura por meio de seu fundo da Digital Fortress.5 É concorrente de serviços de mensagens semelhantes como WhatsAppLINE e Viber.

Características

  • Todas as conversas são criptografadas
  • Sincronização na nuvem entre dispositivos
  • Maior velocidade no envio de mensagens
  • Distribuição de servidores em todo o mundo para maior segurança e velocidade
  • API em código aberto 6 e protocolo livre para todos7
  • Gratuito, sem propaganda e mensalidades
  • Possui versões móveis, versões para desktop e extensões do navegador8
  • Pode enviar fotos, vídeos e "documentos": todos os tipos de arquivos suportados e sem limite de tamanho
  • Grupos para 200 membros com visualização de status
  • Chats secretos com criptografia end-to-end
  • Mensagens de auto-destruição em chats secretos
  • Status de leitura da mensagem: 1 traço = enviada, 2 traços = aberta9

Segurança

O Telegram afirma que é mais seguro do que os mensageiros do mercado de massa, como WhatsApp e Line. O aplicativo possui dois tipos de chats. Os chats comuns usam criptografia de cliente-servidor e pode ser acessado a partir de vários dispositivos. Os bate-papos secretos usam criptografia end-to-end e só pode ser acessado a partir dos dois dispositivos participantes. Os terceiros, incluindo os administradores do Telegram, não podem ter acesso.10 As mensagens e meios de comunicação no bate-papo secreto também pode ser configurado para se autodestruir em um determinado período de tempo depois de ser lido. Uma vez que o tempo se esgote, as mensagens desaparecem em ambos os dispositivos.11 Todos os chats são criptografados, independentemente do tipo. A criptografia do Telegram é baseado em 256 bits de criptografia simétrica AES, criptografia RSA 2048 e garantia de troca de chaves Diffie-Hellman.12
Em 19 de dezembro de 2013, o apoiador do Telegram, Pavel Durov anunciou que iria dar US$200.000 em Bitcoins a alguém capaz de quebrar a criptografia do mensageiro.

É até engraçado como do nada o Telegram subiu ao topo dos downloads e ultrapassou diversos mensageiros famoso, incluindo o WhatsApp e oFacebook Messenger. Em questão de poucas semanas, o app russo conseguiu mais de 5 milhões de usuários, número que possivelmente já está bem acima disso.
Somente na Google Play as estatísticas comprovam que o programa já foi instalado em mais de 10 milhões aparelhos (podendo chegar a até 50 milhões de gadgets). Conforme os dados do site App Annie, o Telegram continua no topo dos downloads de diversos países, tanto na categoria de comunicação quanto no ranking geral.
Ao que tudo indica, esse sucesso seria por conta das quedas e questões de venda do WhatsApp, mas não está bem esclarecido o motivo pelo qual tantas pessoas migraram da noite para o dia para um app tão similar (que não tem algumas funções e tampouco conta com traduções para muitos idiomas).
É ainda mais estranho se pensarmos que há uma série de outros apps já consagrados (Viber, Kik, LINE, Facebook Messenger e outros) para as principais plataformas móveis. Outro fato curioso diz respeito à época de sucesso do Telegram, que foi depois do dia 17 de fevereiro, pouco antes da negociação do WhatsApp.

O Telegram é uma cópia do WhatsApp?

Todo mundo que vê imagens, notícias e tutoriais sobre o Telegram tem a leve impressão de que ele é idêntico ao WhatsApp. Quem de fato chega a instalar e experimentar tem a certeza de que muitos elementos visuais e funcionalidades realmente fazem deste programa um clone do famoso mensageiro comprado pelo Facebook.
Os fundos das telas de mensagem, os menus posicionados de forma idêntica (até mesmo os ícones são iguais), a tela de contatos, a disposição dos elementos no histórico e até mesmo o símbolo de mensagem enviada (aquele V duplo) revelam que a desenvolvedora do Telegram não fez cerimônia e não se importou em criar um app igual que tem apenas as cores trocadas.

A ideia é simples. Não há por que mexer no que está bom. O ponto aqui não é inovação em design, uma interface revolucionária ou funções extraordinárias. Aparentemente, os desenvolvedores do Telegram estão dispostos a roubar a base de usuários do WhatsApp por um simples motivo: as pessoas precisam de um mensageiro seguro.
Aliás, se você reparar bem, o app russo não tem uma série de ferramentas que estão disponíveis nos softwares concorrentes, o que incluiu o envio de mensagens de voz e ligações via internet. Isso, no entanto, não quer dizer que ele é inferior ou que não pode ser o programa dominante.






Postar um comentário

Contatos

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo