#Dica: 7 coisas que você não precisa para ser feliz *_*

Ola meus amores tudo bom?
Espero que sim *_*

Bom, estive pesquisando algo legal pra compartilhar com vocês e encontrei essas dicas maravilhosas. Espero poder ajudar. *_*

7 coisas que você não precisa para ser feliz *_*


Inconscientemente ou não, é comum ligarmos a felicidade a certos conceitos e necessidades.

Quem nunca completou as frases 
“eu vou ser feliz quando_____” 
e “o dia em que eu tiver_____eu vou____” 
com coisas que desejava ser ou ter?
Acreditamos plenamente que para sermos felizes precisamos de determinada coisa ou do total poder sobre as nossas emoções.
Por mais que existam coisas que são realmente necessárias para uma vida confortável e com qualidade, algumas ideias do que necessitamos para sermos felizes estão completamente erradas.

Aqui estão sete das coisas mais comuns que as pessoas acreditam que precisam para serem felizes. 
Se uma ou mais delas já fizer parte da sua vida, é claro que não há nada de errado nisso. 
Não quero dizer que elas contrariam a felicidade ou que você deve se livrar de todos estes itens, e sim explicar por que não são elas as verdadeiras promotoras da sua felicidade. 
Se você não possui alguma delas e acredita que é isso que falta para ser feliz, vai entender que nada disso é tão importante e transformador quanto você pensa e descobrir por que não é nenhuma dessas coisas que te fará feliz, caso você não consiga, antes, encontrar a felicidade dentro de você.
Para ser feliz, você não precisa:


                                    1)  Estar em um relacionamento
Quantos casais de namorados ou casados estão infelizes mundo afora?
Se estar em um relacionamento garantisse felicidade, não haveria tantos divórcios, términos e separações.
 É claro que existem muitas pessoas que estão felizes em suas relações, mas isso não significa que essa seja o segredo da felicidade.
Entrar em uma relação esperando que isso consiga encorajar uma felicidade que você não é capaz de sentir sozinho só te trará frustração.
Relacionamentos não servem para aumentar a felicidade, e sim para compartilhá-la.
Antes de se relacionar, você precisa aprender a ser feliz sozinho, só assim poderá ter o prazer de dividir essa felicidade com outra pessoa e partilhar da dela.
Além disso, responsabilizar alguém pela sua felicidade não é bom nem pra você, que perde totalmente sua autenticidade e vontades próprias, e menos ainda para a outra pessoa, que viverá na pressão de ser o responsável por te fazer feliz.


                                                          2) Ter muito dinheiro
Não que ele não seja necessário. 
Até porque lazer, viagens, projetos, livros, internet, alimentação, moradia, transporte e muitas outras coisas que você necessita para viver bem ou que gosta de fazer têm um custo. 
O problema começa no momento em que você passa a acreditar que só pode ser feliz se tiver muito. 
Aí descobre que o “muito” pode ser infinito e entra em um círculo vicioso de sempre achar que o que tem é insuficiente, porque poderia ter mais. 
Ter muito dinheiro não é sinônimo de felicidade, principalmente se você acredita que esse é o único caminho para ser feliz. 
Se algum dia tornar-se uma pessoa muito rica, vai acabar se decepcionando por não conseguir transformar dinheiro em felicidade. 
Se nunca chegar lá, vai desperdiçar a vida sendo infeliz nessa espera. 
Felicidade tem muito mais a ver com “ser” do que com “ter”. 
Encontre-a dentro de você e o que vier a mais será apenas um potencializador, não o responsável por você ser feliz. 
Se você acha que não é feliz porque não tem dinheiro, tente parar de procurar a felicidade em fatores externos e em coisas palpáveis e volte os sentidos para o seu interior.

                                                       3) Ter status
Como exatamente funciona a ideia de que mostrar para os outros o que você tem te faz mais feliz? 
Alguém saberia explicar que relação isso tem com felicidade? 
Tem algum sentido? 
Se um dos segredos para a felicidade é sermos nós mesmos e você acredita que felicidade é ter status, então você é o seu carro, suas roupas de marca, seu celular de última geração? 
Não, você é uma pessoa! 
E pessoas são feitas de sentimentos, emoções, experiências, vontades…é disso que se trata a felicidade. 
Morar em uma mansão, ter um carro caro, frequentar lugares chiques, trocar de celular cada vez que surge um mais moderno, vestir apenas marcas… se você acha que felicidade é isso, acredite: você continuaria não sendo feliz mesmo se tivesse todas estas coisas.

                                                   4) Ser o melhor
Primeiro porque a vontade de sempre querer ser o melhor em tudo em algum momento acaba se tornando uma fixação, e você não consegue se sentir feliz com nenhum resultado seu, por melhor que ele seja, porque está mais preocupado em se comparar com os outros. 
E segundo que “ser o melhor” é muito relativo. 
Melhor pra quem? Por quê? 
Preocupar-se o tempo todo com isso é uma grande perda de tempo. 
Ao invés de investir suas forças em tentar ser superior, porque não usá-las para trabalhar a sua humildade deixando que as outras pessoas te ensinem o que sabem? 
Com certeza você vai crescer muito mais dessa forma do que travando uma luta diária entre você mesmo e a sua necessidade de superioridade.


                                              5) Ter mais do que você já tem
Ótima notícia: você já tem tudo o que precisa para ser feliz! 
Essa é a verdade: você não precisa de mais nada e pode começar a ser muito feliz a partir de agora, se quiser. 
A felicidade já está em você, mas talvez esteja escondida por trás de algum sentimento para o qual você está dando mais importância no momento. 
Se realmente quiser ser feliz, basta encontrá-la dentro de si e tirar tudo o que há na frente dela. 
A maneira mais simples de fazer isso é determinando que a felicidade é a sua maior prioridade. 
Coloque-a na frente de todos os outros sentimentos e faça com que tenha o maior destaque. 
Todo o resto você vai colocando atrás dela, em suas ordens de importância.
Escolha ser feliz. Faça da felicidade o personagem principal da sua história. 
Pare de procurar a felicidade por todos os cantos e comece a senti-la. Não falta nada na sua vida pra você ser feliz.
                                                     
                                                           6) Ser perfeito
Acreditar que você é, pode ou deve ser perfeito é uma crença extremamente limitadora. 
A partir do momento em que você se define como um pai perfeito, um artista completo, um gênio da matemática, o melhor companheiro do mundo ou qualquer outra definição de perfeição, cancela todas as chances que poderia ter de crescer, viver novas experiências e aprender mais. 
As oportunidades continuarão existindo e surgindo, mas você as deixará passar e desperdiçará a chance de aproveitá-las, quando o bom da vida é justamente isso: tudo o que você vive, seja bom ou ruim, te dá algo em troca que te faz crescer. 
E a fonte do aprendizado é infinita, o conhecimento não tem fim. 
Portanto, não seja, não queira ser e não acredite que para ser feliz e estar satisfeito com alguma área da sua vida você precisa ser perfeito. 
O que você precisa, na verdade, é manter ativa a sua capacidade de se envolver e absorver coisas novas, entender que sempre haverá algo que você não sabe para aprender e estar sempre aberto a experiências e aprendizados.


                                                7) Ter o controle de tudo
Algumas pessoas acham que se tudo for feito como elas acreditam que é certo, nada de errado pode acontecer. 
O que elas esquecem é que são humanas e totalmente passíveis de erros, e nem sempre ser autoritário, dar a palavra final e tomar todas as decisões é garantia de que a vida seguirá o caminho exato que elas desejam. 
Então, quando algo dá errado, elas não são capazes de enxergar onde erraram, porque acham que ter o controle é sinônimo de que tudo estará sempre certo. 
Além disso, querer ser o “chefão” em todas as situações e não aceitar a opinião de ninguém ou deixar que outras pessoas tomem decisões é estressante tanto para você como para elas. 
Você se sente pressionado pela necessidade de controlar tudo e os outros ficam descontentes e acuados por terem que ser guiados o tempo todo por você. 
Se você sabe que já tem dentro de si essa necessidade, comece a dividir responsabilidades e se acostumar a não ser o dono da situação o tempo todo. 
Aceite que nem tudo precisa ser do jeito que você quer e não se abale por isso. 
Pelo contrário, veja pelo lado bom: o resultado é um grande alívio por poder contar com a cooperação de alguém e não ter mais que carregar tantas responsabilidades sozinho.



Postar um comentário

Contatos

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo